Professor/a-pesquisador/a na escola

Ontem tive a oportunidade de mediar uma conversa sobre a pesquisa de professores/as, um dos temas que mais me interessam, em um curso de extensão da UNICAMP coordenado pelo Guilherme do Val Toledo Prado e Rosaura Soligo. Saí deste encontro com essa sensação: “Quanto mais a gente ensina, mais aprende o que ensinou!”.

Deste encontro participaram muitos professores/as-pesquisadores/as da educação básica que têm uma postura investigativa diante da complexidade do cotidiano escolar. O que entendo como professores/as-pesquisadores/as?

Eu e Guilherme, em um artigo publicado na Revista Educar (2007), tentamos definir como aqueles/as professores/as que

interrogam a sua prática, investigam, documentam o seu trabalho, analisam, fazem leituras, dialogam e constroem uma forma de compreensão e interpretação da realidade a partir da sua própria experiência.

Posteriormente, em um artigo publicado na Revista Educação da PUC-Campinas (2010), sistematizamos as características da pesquisa do/a professor/a:

  • Ser construída em torno de uma questão/dúvida decorrente da prática na escola (uma questão para a qual intencionalmente buscamos respostas, soluções, alternativas);
  • Estabelecer um diálogo com interlocutores – ‘outros significativos’ – que trazem contribuições para a compreensão da questão que se investiga: autores que estudaram o assunto, colegas de trabalho e demais profissionais com os quais se discute, todas as pessoas que ajudam a pensar etc.;
  • Ser organizada a partir de algum tipo de registro que permita ao professor aprender com e contra a experiência, ou seja, compreender e encontrar respostas, soluções, alternativas para a questão;
  • Estabelecer relações e produzir uma reflexão pessoal que contemple o percurso percorrido, desde a definição do que se pretendia investigar até os resultados, ainda que provisórios ou parciais;
  • Resultar num produto final a ser socializado de modo a incorporar sugestões e críticas de outros profissionais da educação e contribuir com o projeto de trabalho da escola.

E por que pesquisa dos/as professores/as da educação básica é importante? Ela é fundamental para:

  • valorizar a produção dos/as professores/as, ou seja, valorizar o que pensam, o que fazem e pensam sobre o que fazem;
  • sistematizar os conhecimentos e saberes produzidos nas escolas;
  • legitimar esses conhecimentos e saberes;
  • compreender melhor a realidade em que atuam e intervir na escola com mais propriedade;
  • teorizar sobre a prática, interpretar e questionar a teoria e a pesquisa de outros.

Na aba Publicações você encontra muitos artigos a esse respeito. Para começar sugiro:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: